Data e Hora: 03/09/18 / 15:00 - 16:00

Categorias:

O excesso de prevenção pode causar problemas com a solicitação indevida de exames e “transformando” sintomas em diagnósticos e colocando pessoas assintomáticas como doentes. O que parecia uma lógica plausível, prevenção de doenças, tornou-se um problema da assistência a saúde da modernidade por conta de exageros, mas que é possível trazer para um plano mais racional.

Palestrante: José de Almeida Castro Filho
Formação/Ocupação: Médico de Família e Comunidade, professor de medicina da Universidade Vila Velha em atividades de preceptoria do Programa de Interação Serviço, Ensino, Comunidade e no Programa de Residência de Medicina de Família e Comunidade da própria universidade. Médico de Família e Comunidade na Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo, onde desenvolve atividades relacionadas à educação permanente de profissionais da área da saúde, com ênfase em Atenção Primária à Saúde. Membro da Comissão de Elaboração de Políticas para Implantação de Residências Médicas e Multiprofissional do Estado do Espírito Santo. Supervisor dos Programas de Provimento para a Atenção Básica (Programa Mais Médicos para o Brasil e PROVAB), Supervisor de atividades de tutoria em EaD pela Universidade Aberta do SUS/UERJ (UnASUS/UERJ) e tutor do curso de especialização em Saúde da Família da UnASUS/UERJ no Programa Mais Médicos para o Brasil.


Confirmação de Presença

As reservas estão fechados para este evento.

Fechar Menu